A verdade sobre o "choque de oferta" em exchanges

Amplamente difundida entre investidores e entusiastas de Bitcoin, a ideia de que quedas em reservas de exchanges poderá impactar positivamente o preço do BTC ganhou adeptos. Neste estudos descobriremos se isto faz sentido ou não.

A verdade sobre o "choque de oferta" em exchanges

RESUMO

  • Correlação é uma forma estatística de encontrarmos relações intrínsecas nas alterações entre duas variáveis;
  • Correlação de longo prazo entre preço e reservas possui 2 momentos distintos na história do Bitcoin;
  • Correlação de curto/médio prazo é muito baixa, sendo considerada estatisticamente não correlacionado;
  • Reservas, variação diária e volume de saques/depósitos também são descorrelacionados com preço no curto e médio prazo;
  • O choque de oferta é altamente improvável neste momento, pois entidades provedoras de liquidez manterão BTCs em exchanges para lucrar através de taxas de negociação.

INTRODUÇÃO

Uma das ideias propagadas entre a comunidade de investidores e entusiastas de bitcoin é a de que as constantes retiradas de BTC das exchanges irão gerar um "choque de oferta", que impulsionará preços para patamares superiores.

Durante os últimos meses ou anos, foi amplamente discutido sobre como grandes saques afetam preços também no curto prazo, mesmo que a tendência de mercado seja de queda.

Hoje vamos trazer um estudo fundamentado em dados estatísticos para saber se faz sentido ou não acreditar no famoso "choque de oferta" em exchanges.

O QUE É CORRELAÇÃO

Em estatística existem diversas formas de encontrar se duas variáveis possuem alguma relação intrínseca em sua existência, uma dessas formas é através da correlação, que mede a força da tendência entre dois conjuntos de dados.

O coeficiente de correlação mostra quão forte é a conexão entre dois conjuntos de dados, de forma a conseguirmos compreender se um pode ou não afetar a existência do outro.

O coeficiente de correlação de Pearson (que iremos utilizar neste estudo) retorna um valor entre -1 e 1. A interpretação do coeficiente de correlação é a seguinte:

  • Se o coeficiente de correlação for -1, indica uma forte relação negativa. Implica uma relação negativa perfeita entre as variáveis.
  • Se o coeficiente de correlação for 0, indica que não há relação.
  • Se o coeficiente de correlação for 1, indica uma forte relação positiva. Implica uma relação positiva perfeita entre as variáveis.

Vale lembrar que "relação negativa/positiva" não significa ser "ruim/bom", isto refere-se a movimentos que ocorrem na mesma direção ou direções opostas. Sendo uma relação positiva aquela que aumenta ou diminui da mesma proporção e uma relação negativa aquela que varia no sentido contrário, um aumento no fator 1 gera uma redução no fator 2.

COMO PODEMOS USAR CORRELAÇÃO PARA COMPREENDER MOVIMENTOS DE PREÇO

Existem diversas formas de aplicar correlações em movimentos de preço do Bitcoin para encontrarmos padrões de comportamento entre diferentes partes do mercado, o que inclui a relação entre BTC e mercado tradicional, entre BTC e altcoins, entre BTC e taxas de juros, entre BTC e liquidez monetária, etc.

Compreender estas correlações é uma forma de nos anteciparmos a movimentos externos a rede Bitcoin que poderão impactar os preços de curto, médio e longo prazo e como nosso objetivo é conseguir mitigar riscos e otimizar nossa alocação estes serão tópicos estudados futuramente aqui no BlockTrends Research.

Este Relatório é só para assinantes

Inscreva-se já

Veja os comentários

Assine o BlockTrends | Research para poder visualizar e comentar.

Inscreva-se já