As 10 maiores entidades do Bitcoin, lista detalhada

Neste artigo, exploramos as 10 entidades com as maiores reservas de Bitcoin, revelando os titãs que dominam este mercado.

As 10 maiores entidades do Bitcoin, lista detalhada

Introdução

No vasto universo do Bitcoin, enquanto muitos negociam, especulam ou utilizam a criptomoeda para transações diárias, existem entidades que se destacam pela imensa quantidade de bitcoins que acumularam.

Estas entidades, sejam elas empresas, governos ou indivíduos misteriosos, representam os maiores investidores e detentores de bitcoin no mundo. Neste artigo, vamos explorar a lista das 10 maiores entidades da rede Bitcoin, baseada na quantidade impressionante de reservas em sua posse.

Cada uma delas não apenas detém uma parcela significativa do mercado, mas também exerce uma influência considerável no ecossistema global do Bitcoin.

Quem são esses titãs do mundo cripto? Acompanhe-nos e descubra os maiores detentores de bitcoin do planeta.

10. Gemini

Estabelecida pelos visionários irmãos Winklevoss, a Gemini rapidamente se consolidou como uma das exchanges de criptomoedas mais confiáveis do mercado.

Com sua sede em Nova York, ela não apenas ocupa a décima posição no ranking com um saldo impressionante de 100,277 bitcoins em reserva, mas também é aclamada por sua segurança impenetrável e conformidade regulatória.

O valor dessas reservas, com base no valor atual do bitcoin, é estimado em US$2.631 bilhões. Embora essas cifras sejam compostas em grande parte pelos fundos dos clientes, é a posse das chaves privadas que determina a verdadeira propriedade do bitcoin.

Assim, nesta lista, exchanges e fundos de investimento são vistos como entidades únicas que detém a posse destas moedas.

9. Mt. Gox trustee

A empresa presente nos primeiros anos de existência do bitcoinfoi fundada em 2010 por Jed McCaleb e posteriormente vendida a Mark Karpelès, foi uma das primeiras e maiores exchanges de bitcoin do mundo. No entanto, em fevereiro de 2014, o cenário mudou drasticamente.

A bolsa interrompeu os saques, aludindo a atividades suspeitas em suas carteiras. O mundo assistiu com espanto quando foi revelado que entre 650.000 a 850.000 bitcoins haviam desaparecido.

Embora 200.000 bitcoins tenham sido recuperados, ainda há 137,890 BTC pendentes de restituição aos credores, com um valor que se aproxima de US$3.618 bilhões. A esperança é que, até o final de 2024, os credores possam ter parte do seu capital recuperado.

8. MicroStrategy

MicroStrategy, fundada em 1989, é uma empresa de software de análise e mobilidade empresarial. Em 2020, sob a liderança de seu CEO Michael Saylor, a empresa adotou uma estratégia agressiva de investimento em bitcoin, tornando-se uma das primeiras grandes corporações a fazê-lo.

A empresa de Michael Saylor é o principal nome no que diz respeito a empresas negociadas em bolsa que investem em bitcoin, adotando uma estratégia que muitos consideram como "acumulação compulsiva".

Já trouxemos um estudo completo sobre a estratégia de alocação da MicroStrategy aqui no BlockTrends Research.

A empresa de Saylor adota compras regulares e já investiu US$4.7 bilhões adquirindo bitcoin. Neste momento, possuem exatamente 158,245 mil moedas, totalizando em dólar aproximadamente US$4.153 bilhões.

A mais recente compra foi feita dia 25 de setembro no valor de 5,445 BTC, por aproximadamente US$147.3 milhões, foi a maior compra desde junho, quando foram adquiridos 12.3 mil BTC.

Importante ressaltar que a empresa alocou exatamente US$4,715,000,000 em bitcoin. Assim, conforme o valor de mercado atual da posição, estão com um prejuízo de US$543 milhões. O atual custo médio de aquisição de moedas da empresa está em US$29,582 (preço realizado), reduzindo frente aos US$30,659 de compras anteriores.

Este Relatório é só para assinantes

Inscreva-se já

Veja os comentários

Assine o BlockTrends | Research para poder visualizar e comentar.

Inscreva-se já