Bitcoin, um ativo de longo prazo.

Se você ainda não sabe qual a melhor forma de investir em bitcoin, nós iremos lhe explicar neste artigo.

Bitcoin, um ativo de longo prazo.

Introdução

Normalmente existem diferentes óticas de observar um mesmo problema, no caso do bitcoin, existem diferentes óticas de observar a mesma solução.

Mesmo tendo sido criado com a finalidade de fornecer um mecanismo para trocas monetárias sem a necessidade intrínseca de intermediários, como dizia o próprio Satoshi, um dinheiro eletrônico P2P, é inegável que hoje temos muito mais vertentes de utilização deste bem monetário.

De possível camada base para a nova economia a ativo especulativo, bitcoin comporta diferentes tipos de participantes na sua rede, entretanto, devemos sempre nos lembrar do potencial existente de preservação de patrimônio contra a degradação monetária das moedas convencionais, ou como muitos chamam: inflação.

Para aqueles que buscam uma forma de armazenar tempo (capital) num bem monetário resistente a censura e controle, neste artigo iremos abordar o por quê devemos buscar prazos de investimento maiores ao alocar em bitcoin.

O estudo a seguir tem como finalidade demonstrar de forma baseada em dados que quanto mais tempo o investidor passar "holdando" suas moedas, maior é o potencial de multiplicação de capital.

Fundamentos da Rede

A rede bitcoin possui inúmeras características que a tornam distinta de qualquer outro ativo, moeda ou commodity global. Dentre elas está a capacidade de nos fornecer dados quase em tempo real sobre suas transações e participantes.

Através destes dados podemos extrair informações sobre o funcionamento e a saúde do emaranhado de computadores e indivíduos que interagem diariamente nesta comunidade aberta e livre de autoridades centrais.

Nos últimos 14 anos, o bitcoin se consolidou e lidou com diversas situações problemáticas, desde banimento da sua mineração na China à guerras e pandemias. Neste meio tempo, a rede continuou produzindo blocos com total funcionamento e operacionalidade, sem interrupções.

O crescente entendimento e interesse em bitcoin pode ser visto através do valor total de mercado com base no custo médio de aquisição de moedas. A capitalização realizada do bitcoin saiu de $58 bilhões em 2017 para $85.1 bilhões em 2018, $126.3 bilhões em 2020 e agora $393 bilhões em 2022.

🔗
Capitalização Realizada é multiplicação do Preço Realizado (valor médio da última movimentação de todas as moedas existentes) pela quantidade de oferta circulante de Bitcoin. É similar a Capitalização de Mercado mas não utiliza o preço atual mas sim o preço médio da rede.

Outro fator importante para a saúde atual da rede bitcoin é a quantidade de força computacional empregada para o funcionamento deste sistema. Continuamos atingindo novas máximas no Hashrate, indicando que cada vez mais mineradores estão se conectando a rede, disponíveis para cooperar para o seu funcionamento.

Mas não só mineradores continuam se conectando a rede, indivíduos comuns continuam entrando no mercado e começando a se expor ao bitcoin. Vemos isso através dos endereços com saldo de BTC acima de zero que continua atingindo novas máximas e expondo o contínuo crescimento da demanda pelo ativo.

Este Relatório é só para assinantes

Inscreva-se já

Veja os comentários

Assine o BlockTrends | Research para poder visualizar e comentar.

Inscreva-se já