Guia on-chain: Rastreando a atividade na rede Bitcoin

A análise on-chain da atividade na rede Bitcoin pode ser uma ferramenta valiosa para entender a economia comportamental dos usuários e suas reações a diferentes situações econômicas. Explicaremos neste artigo como fazer isto na prática.

Guia on-chain: Rastreando a atividade na rede Bitcoin

Introdução

Existem diversas maneiras de utilizar a análise de dados on-chain durante o processo de pesquisa de um investidor comum ou institucional, seja por meio de modelos de ciclos ou para rastrear movimentações únicas.

Seguindo o primeiro texto de guia on-chain publicado no dia 9 de novembro, hoje daremos continuidade a esta série de materiais educacionais sobre análise on-chain.

Para isto, iremos compreender como rastrear o nível de atividade da rede Bitcoin, sendo esta uma das melhores formas de entender a demanda existente por negociação e os fundamentos de mercados em alta ou baixa.

Nos próximos parágrafos você irá aprender como fazer sua própria pesquisa para saber se está havendo muitas ou poucas transações de bitcoin e entenderá quais são as principais métricas que trazem estas informações.

Por quê a Atividade da Rede Importa?

Uma das principais razões pelas quais rastrear a atividade on-chain da rede Bitcoin é importante é para garantir a segurança e a integridade da rede. Como as transações são registradas em um registro público e imutável, é possível detectar atividades fraudulentas e tentativas de manipulação da rede.

Este Relatório é só para assinantes

Inscreva-se já

Veja os comentários

Assine o BlockTrends | Research para poder visualizar e comentar.

Inscreva-se já