MicroStrategy: Análise Detalhada do Investimento em Bitcoin

A líder em tecnologia tem feito investimentos audaciosos em Bitcoin, uma estratégia que vamos explorar detalhadamente.

MicroStrategy: Análise Detalhada do Investimento em Bitcoin

Introdução

A MicroStrategy é uma veterana no mundo da tecnologia, fundada em 1989. É uma das grandes do ramo de business intelligence, ou seja, ela ajuda outras empresas a entenderem melhor seus próprios dados para tomar decisões mais inteligentes.

Seu principal produto são plataformas que permitem que as empresas mergulhem nos seus dados, analisem e visualizem de várias maneiras. A empresa tem uma presença global, com escritórios em 27 países.

A MicroStrategy tem sido uma das empresas mais ousadas quando se trata de investir em bitcoin. Ela começou a comprar em 2020 e não parou mais. A empresa vê o Bitcoin como uma espécie de "poupança" que pode proteger contra a inflação e, quem sabe, trazer um bom retorno no futuro.

Esta estratégia foi inserida na corporação por meio do seu co-fundador e ex-CEO Michael Saylor. Sendo um dos maiores defensores vocais do bitcoin e tem sido uma figura central na decisão da MicroStrategy de realizar o contínuo investimento.

Saylor vê o bitcoin como uma "reserva de valor digital" e acredita que o Bitcoin tem o potencial de se tornar uma moeda global dominante. Neste momento, a MicroStrategy possui um total de 152,333BTC em seu balanço de ativos.

Neste artigo, vamos mergulhar na jornada da MicroStrategy com o bitcoin, detalhando suas compras, o custo médio e os impactos que essa estratégia tem tido na empresa.

Também vamos explorar a visão de Saylor sobre o bitcoin e como a MicroStrategy tem usado uma estratégia de compra regular, conhecida como Dollar Cost Averaging, para aumentar sua exposição.

Então, prepare-se para uma viagem fascinante pelo mundo da MicroStrategy, uma verdadeira empresa Bitcoiner.

Histórico de Compras

A empresa realizou a primeira compra de bitcoin em 11 de agosto de 2020, num valor de US$250 milhões, adquirindo 21454 BTC ao preço da época.

Até o momento, a empresa realizou 29 operações com bitcoin, sendo 28 de compra e apenas uma de venda que ocorreu no dia 22 de dezembro de 2022.

No gráfico abaixo temos o histórico consolidado das posições de compra e venda de bitcoin, de acordo com seu tamanho. Vale notar que, a maior compra feita no dia 21 de dezembro de 2020, adquirindo 29646 BTC.

As maiores compras foram realizadas no ano de 2020, já durante 2021 houve compras bem menores, seguindo de forma ainda menor em 2022.

A última compra, anunciada dia 28 de junho foi a maior desde junho de 2021, sendo a maior em 2 anos. Na última compra foram adquiridos 12,333BTC pelo valor de aproximadamente US$347 milhões.

Entretanto, vale ressaltar que estes valores são referentes aos anúncios públicos de movimentações. Sabemos que a empresa realiza diversas movimentações mediante grandes instituições de negociação OTC - Mercado de balcão (Over-the-counter), que acabam não divulgando quantas movimentações foram exatamente feitas.

Como vimos, o ano de 2020 teve a maior quantidade total de aquisições feitas pela MicroStrategy, sendo adquirido 70470BTC durante o período.

Até o momento, o ano de 2022 foi o mais fraco em termos de aquisição de BTC. Enquanto isso, em 2023 já foram adquiridos 19833BTC.

Análise de PnL das Alocações em BTC

Apesar de sabermos pelo próprio Saylor que o investimento da MicroStrategy em bitcoin tem como objetivo o longo prazo, ainda é bastante questionado a lucratividade deste investimento.

Até o momento, a alocação em bitcoin custou cerca de US$4,553,301,288 que no valor de mercado atual do BTC está valendo cerca de US$4,598,476,271.

💡
Portanto, o atual lucro da MicroStrategy de acordo com o valor presente do bitcoin é de aproximadamente US$45 milhões

Este investimento já chegou a patamares muito maiores e muito menores também, variando de acordo o ciclo de alta e baixa de mercado.

Em novembro de 2021, a alocação chegou a ter um lucro não realizado de US$4.5 bilhões, que seria basicamente o dobro do custo total atual. Entretanto, em novembro de 2022 chegou a um prejuízo não realizado de US$1.9 bilhões.

Veremos mais a frente qual é a estratégia usada pela MicroStrategy, mas o que podemos ver ao observarmos os últimos anos é que em 2023 o investimento finalmente voltou ao positivo após um ano em negativo.

Vale pontuar que esta é a segunda vez que o investimento apresenta lucros não realizados desde junho de 2022, tendo a empresa passado por um período de bastante pressão ocasionada pela intensidade do bear market mais recente.

💡
Atualmente, a alocação se encontra em lucro, embora muito próxima do custo médio de aquisição de US$29,668.

Portanto, é natural que a lucratividade de curto prazo seja afetada conforme as flutuações de preço do bitcoin no mercado.

Tabela Consolidada

Ao analisarmos as compras feitas nos últimos dois anos, vemos que o custo médio de aquisição acabou sempre girando em torno dos US$30 mil, mesmo em estágios de preço mais altos como no início de 2022.

A tabela acima consolida todas as movimentações feitas durante este período, incluindo a venda de 704 BTC em 22 de dezembro de 2022. Como podemos ver, as compras ocorrem geralmente em intervalos de 2 a 3 meses, de modo constante.

Estas compras recorrentes fazem parte da estratégia de alocação que a MicroStrategy adota, correspondendo ao viés de compreensão que eles possuem relacionado ao bitcoin.

Bitcoin Cost Averaging (BCA)

Alocação de investimento institucional, principalmente em empresas de capital aberto, é geralmente robusta e complexa. Entretanto, a MicroStrategy decidiu seguir o caminho da simplicidade, com humildade perante o desconhecido.

Durante os últimos quase 4 anos a empresa tem comprado periodicamente, adquirindo a diferentes preços de aquisição e buscando um custo médio total favorável.

Este tipo de estratégia de compras regulares é conhecida no mercado tradicional como Dollar Cost Averaging (DCA), sendo focada em aumentar a exposição ao longo do tempo sem precisar se preocupar com o momento de entrada e saídas.

Esse tipo de estratégia reduz a necessidade de preocupação diária com o mercado, reduzindo também o nível de complexidade envolvida, principalmente quando utilizada por investidores comuns.

Muitas pessoas acreditam que corporações com US$4.89 bilhões de capitalização de mercado como a MicroStrategy precisam adotar estratégias complexas de trading e monitoramento de mercado.

De fato isto não é verdade. Como vemos no gráfico acima, o principal interesse de Saylor é aumentar a quantidade de bitcoin em posse, não de acertar momento exato de mercado.

A "escadinha" nas reservas de bitcoin da empresa são uma sinalização de que ao compreender este fenômeno monetário como um "hedge" contra a inflação e depreciação da moeda, o principal objetivo torna-se possuir o máximo possível.

Entretanto, é visível que esta não é a estratégia com maior probabilidade de retornos futuros. Embora, seja possível adotar algo bastante semelhante e reduzir o custo de aquisição, aumentando as quantidades adquiridas.

No BlockTrends Research, costumamos nos referir ao "DCA Otimizado" como sendo a estratégia mais lucrativa na alocação em bitcoin. Tanto por conseguir capturar mais percentual de retorno, quanto por conseguir absorver a maior quantidade de bitcoin pelo menor custo.

Esta estratégia é aplicada através do monitoramento de indicadores on-chain exclusivos que acompanhamos.

A alocação da MicroStrategy poderia ter sido muito mais rentável em valor percentual e quantidade de moedas adquiridas se ao invés de comprar várias vezes em 2022, tivesse esperado a confirmação de região otimizada do aSOPR.

Este é um dos modelos que fornecemos semanalmente em nossos relatórios, ajudando investidores e alocadores a se expor da melhor forma, por meio de um DCA que toma como base regiões de maior e menor risco.

Conclusões

É inegável que a empresa se beneficiou bastante da sua alocação em bitcoin, embora isto ainda não tenha se refletido diretamente na rentabilidade da carteira de alocação, beneficiou a ação da empresa.

Desde a primeira compra, em agosto de 2020, as ações da MicroStrategy cresceram mais de 180% no período. Algo que impulsionou a rentabilidade para acionistas.

Esse crescimento foi parcialmente derivado da demanda institucional que surgiu devido à alta quantidade de bitcoin no balanço de ativos da empresa. Muitas entidades passaram a enxergar a MSTR (ação da empresa negociada na Nasdaq) como uma forma de se expor indiretamente ao bitcoin.

Como os ETFs de negociação à vista de bitcoin ainda não foram aprovados nos Estados Unidos, uma das melhores formas de comprar bitcoin de forma indireta se tornou através das ações da MicroStrategy.

Consequentemente, as ações da empresa começaram a negociar altamente correlacionadas com o preço do bitcoin, como podemos ver no gráfico acima de ambos os ativos.

A negociação tem sido tão similar que se uma grande organização está de olho no bitcoin, mas quer evitar a dor de cabeça de comprar e guardar diretamente, com todas as complicações e holofotes que isso traz, faz sentido buscar outras maneiras de conseguir essa exposição.

Dessa forma, entra a compra de ações da MicroStrategy. De maneira simples, ter uma fatia da MicroStrategy é como ter uma fatia do Bitcoin.

Inclusive, ao analisarmos os 10 maiores acionistas da MicroStrategy conseguimos encontrar alguns nomes que têm sido bastante falados nas últimas semanas.

BlackRock, Fidelity e Invesco são três gestoras de recursos que aplicaram recentemente para a abertura de ETFs à vista de bitcoin nos Estados Unidos. Sendo que somente a Fidelity aumentou cerca de 668% sua alocação em MSTR.

Isso parece uma coincidência bastante grande, não?

De fato, não é coincidência nenhuma. Estas empresas estiveram comprando ações da MicroStrategy em grandes lotes nos últimos meses e anos, exatamente como forma de se expor indiretamente ao bitcoin.

Portanto, saiba que a cada ano novas instituições passam a ter maior exposição direta e indireta ao bitcoin. Aquela ideia de chegada dos institucionais no mercado já está acontecendo neste momento, isso deverá gerar uma demanda crescente pelo ativo nos próximos anos.

Aqueles que não se posicionarem neste momento, irão se posicionar quando o preço estiver muito maior. A janela de oportunidade está se fechando e as "baleias" não esperarão por você.

#HODL!


As previsões ou afirmações feitas neste relatório não fazem quaisquer garantias, representações ou endossos expressos ou implícitos de decisões de investimentos tomadas pelo leitor. Eventos passados não são garantias de acontecimentos futuros e o leitor deve ser o único responsável pelas suas próprias decisões de investimentos. O BlockTrends não poderá se responsabilizar por quaisquer perdas ou prejuízos decorrentes das decisões de investimento tomada com base na informação apresentada no BlockTrends Research. Todo o material apresentado é de cunho educativo e informativo e e não representam recomendações expressas de compra, venda ou qualquer negociação em bitcoin ou outro criptoativo. Ao utilizar este relatório o leitor reconhece as isenções de responsabilidade citadas acima.

Veja os comentários

Assine o BlockTrends | Research para poder visualizar e comentar.

Inscreva-se já